Guinness Storehouse, Dublin

Guinness Storehouse em Dublin, vale a pena visitar?

Uma das principais atrações turísticas de Dublin é a Guinness Storehouse e certamente, essa é a atração paga mais visitada da cidade, assim como em toda Irlanda. Confesso que estava na dúvida se valia a pena gastar € 30, mas depois que fui conferir o local com meus próprios olhos, entendi o motivo. Então, já deixo aqui avisado, logo no primeiro parágrafo do post, que vale muito a pena conhecer a Guinness Storehouse, mesmo se você não gosta de cerveja!

A Guinness Storehouse em Dublin fica localizada no St James’s Gate, ou seja a fábrica original da Guinness. Local onde o Sr. Arthur Guinness arrendou, assinando um contrato de 9.000 anos, em 1759. Coisas que a gente só vê na Europa, não é mesmo?

Para quem não sabe, a Guinness é uma cerveja preta, cremosa, com um leve sabor de grão tostado e extremamente típica na Irlanda. Hoje, ela é exportada para o mundo todo, mas nada igual ao frescor das que tomamos em Dublin! E querendo saber mais detalhes sobre a história da cervejaria, a visita a Guinness Storehouse é essencial, além do local garantir uma das melhores vistas de Dublin do alto.

Enfim, existem alguns tipos de tour para escolher durante a visita, e a ideia aqui desse post é te ajudar a escolher a melhor para você!

>> O que fazer em Dublin

Guinness Storehouse, Dublin
Chegando no Guinness Storehouse… visual da antiga fábrica.

Não tem muito mistério fazer uma visita a Guinness Storehouse, mas acho bacana ressaltar alguns pontos para fazer a visita ser mais otimizada.

Como chegar na Guinness Storehouse

Como falei no início do post, a Guinness Storehouse fica localizada no St James’s Gate. Este é o lugar onde fica a fábrica original da Guinness, mais ou menos 2.5km do centro da cidade, 30 minutos caminhando.

Endereço: St. James’s Gate, Dublin 8, D08 VF8H, Ireland

James Gate - Guinness Storehouse

Como ir e estacionamento

Você pode optar em ir a pé, como eu e meu marido fizemos, assim já vai passando por alguns outros pontos turísticos de Dublin pelo caminho, como por exemplo, as igrejas Christ Church Cathedral e St Patrick Cathedral.

Pode-se também optar em ir de Uber ou táxi. Ou ainda, pode comprar ingressos daqueles ônibus turistícos (hop on hop off), pois a Guinness Storehouse é sempre uma das paradas. Nesse caso, recomendo o ônibus verde ou o Big Bus.

Tem pouquíssimas vagas de estacionamento nessa região, então recomendo evitar ir o carro. Aliás, em Dublin não precisa de carro, nós por exemplo, alugamos o carro somente quando saímos de Dublin para fazer o interior do país e a Irlanda do Norte.

Horário de Funcionamento

Segunda a Sexta: das 10h às 17h

Sábado: das 9h30 às 18h

Domingo: das 9h30 às 18h

Os horários podem mudar sem aviso prévio, mas comprando o ingresso antecipado e com hora marcada, não tem erro.


Compre ingresso antecipado (evite filas)

Ingresso para a Guinness Storehouse Dublin

Apesar de ser possível comprar ingresso na porta, eu super recomendo comprar o ingresso da Guinness Storehouse antecipadamente para evitar filas, pois as vezes elas são gigantes, especialmente no período de férias e feriados.

É bem simples de comprar ingresso, e nele você já marca o dia e horário. Eu recomendo usar a plataforma do Get Your Guide para comprar o ingresso, clique aqui, você pode optar por pagar em euro ou reais e ainda pode cancelar gratuitamente com até 24h antes do passeio!


Onde ficar em Dublin

Tive a oportunidade de me hospedar em dois hotéis em Dublin, ambos 4 estrelas e que recomendo bastante. Primeiramente fiquei no The Alex por três noites; um hotel boutique descolado, com atendimento legal e muito bem localizado. Depois, no meu retorno a Dublin fiquei no Hilton Garden Inn por uma noite. Aliás, esse é um hotel de rede americana, para quem gosta e está acostumado sabe exatamente o que vai encontrar. Na minha opinião, faltou personalidade, mas não decepcionou.

Outra coisa para se notar é que Dublin é dividida por um rio (River Liffey), e na parte central da cidade, recomendo ficar atento ao reservar hotéis do lado oposto (norte) ao Temple Bar. Veja bem, a região é tranquila, inclusive o segundo hotel que fiquei era lá, mas quando se vai adentrando, algumas ruas e becos são estranhos a noite. Sendo assim, ligue o senso de aranha para evitar surpresas desagradáveis.

Dublin é uma cidade boêmia, especialmente nos arredores do bairro Temple Bar. Então, para quem não gosta de barulho e agitação, melhor evitar ficar dentro desse bairro. Todavia, os arredores são ótimos, e foi exatamente o que fizemos.

Deixo abaixo o mapa do hotéis disponíveis em Dublin para você procurar o local ideal dentro do seu orçamento:

Booking.com

Breve história da cerveja Guinness

A cervejaria Guinness se originou em Dublin com uma pequena fábrica e hoje, é uma das cervejas mais conhecidas do mundo. Para quem gosta de uma boa stout, a Guiness certamente é uma das melhores.

A história da Guinness começa com Arthur Guinness, o mestre cervejeiro. Arthur Guinness tinha apenas 34 anos quando assinou o contrato de arrendamento de 9.000 anos da Guinness, em uma cervejaria até então desativada, em 1759. Foi ali que Arthur aprimorou seu ofício e construiu a marca global Guinness.

Em um pouco mais de uma década, a cervejaria já era um sucesso na Irlanda e a exportação começou, primeiro para a Inglaterra. E o resto, como dizem, é história. Em 1880, St. James’s Gate era a maior cervejaria do mundo. Já em 1886, as vendas da Guinness atingiram 1,13 milhão de barris por ano, e a empresa foi lançada na bolsa de valores.

Três elementos compõem o rótulo da marca Guinness: a assinatura de Arthur Guinness, a harpa e a marca Guinness. O rótulo foi introduzido pela primeira vez em 1862 e registrado em 1876.

A Guinness escolheu um símbolo irlandês para sua identidade, a harpa. Inclusive, o emblema da harpa Guinness é baseado na famosa ‘harpa Brian Boru’ do século XIV, que permanece em exibição no Trinity College Dublin até hoje (foto abaixo).

A empresa se fundiu com a Diageo em 1997, mas manteve os direitos da marca Guinness e o logotipo da harpa irlandesa.

Harpa no Trinity College
Inspiração do logo da Guinness, a Harpa do Trinity College



Como visitar a Guinness Storehouse

Você pode escolher quatro diferentes tours para fazer na Guinness Storehouse. Entretanto, todos incluem o tour principal chamado “Guiness Storehouse Experience”.

Como eu disse anteriormente, recomendamos a compra do ingresso antecipadamente.

Nós fizemos o tour principal e foi bem legal, não sentimos necessidade de comprar nada extra.

Veja abaixo as opções:

Tipos de Tour na Guiness Storehouse:

  1. Guiness Storehouse Experience: esse é o principal e o qual a maioria das pessoas compram. Ele garante a visita ao museu interativo da Guinness (que é muito interessante), entrada no Gravity Bar para ver uma das melhores vistas de Dublin do alto (imperdível) e um copo de cerveja Guinness para degustar, isso para maiores de 18 anos, é claro! [Compre aqui € 30, com permissão de cancelamento até 24h antes do tour]
  2. Guiness Storehouse Experience + Stoutie: A mesma coisa do tour anterior, mas seu chopp da Guinness vem com sua cara estampada na espuma da cerveja. [Compre aqui, a partir de € 34]
  3. Guiness Storehouse Experience + Guinness Academy: tour principal adicionado a uma aula de como tirar o chopp da Guinness perfeitamente. [Compre aqui, a partir de € 38]
  4. Connoisseur Experience: tour principal adicionado a uma degustação guiada e aprofundada sobre a Guinness. [Compre aqui, a partir de € 98]

PS: crianças, estudantes e idosos tem preço promocional.

Nossa experiência na Guinness Storehouse

Confesso que não estava muito empolgada de ir na Guinness Storehouse, pois gastar € 30 e não gostar de cerveja, me parecia um tanto excessivo. Mas meu marido, que é fã desse tipo de cerveja, a stout, não me deu alternativa.

Então, lá fomos nós… compramos os ingressos antecipadamente e chegamos na histórica fábrica da Guinness um pouco antes do horário marcado e entramos assim que chegou nosso momento.

Logo na entrada tem uma loja imensa de produtos da Guinness e lógico que saímos de lá com algumas sacolinhas na mão, mas a dica é deixar essa parte das compras para o final!

Guinness Storehouse, Dublin
Loja da Guinness Storehouse!

Logo depois, começa a viagem pelo “mundo Guinness” através de um museu interativo que nos introduz a todo processo de fabricação da cerveja, assim como a história da cervejaria. Eu achei muito bacana e didático!

Apesar da fábrica ser histórica, eles criaram um lugar ultra moderno com vários andares. O ponto alto da visitação, na minha opinião, é o Gravity Bar! Um bar no último andar da Guinness Storehouse e com uma vista maravilhosa da cidade.

Gravity Bar, Dublin
Gravity Bar e vista de Dublin

Como disse anteriormente, todo ingresso de pessoas acima de 18 anos, dá direito a um copo de chopp tirado na hora. Então, eu recomendo você deixar para tomar sua Guinness exatamente no Gravity Bar. Acima disso, dê preferência para as mesas ao lado do vidro. Mas claro que todo mundo também terão essa mesma ideia (risos), então fique de olho e quando encontrar uma vaga, agarre!

No meio da visita, se prepare para alguns shows surpresas de sapateado irlandês e música irlandesa. Muito gostoso, animado e dá vida ao ambiente!

Enfim, saí de lá feliz da vida e recomendo essa atração turística em Dublin!!!

Vale a pena conhecer a Guinness Storehouse em Dublin!

Acho que deu para perceber que adoramos nossa visita na Guinness Storehouse e recomendamos muito!

Espero que tenham curtido essas dicas e que tenham uma experiência muito bacana em Dublin e em toda ilha esmeralda. A Irlanda, apesar de fria (mesmo no verão), nos surpreendeu bastante!!!

Continue lendo:

Leia neste Artigo:

Tours Viajoteca

Conheça nossos tours e passeios exclusivos e privados, com guias e motoristas que falam português!
OFICIAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.